Encontrei minha outra metade

  • Categorias: Pessoal, Relacionamentos, Textos
  • 31 out

    foto-tumblr-garota-pequena-pinup

    Como assim você ainda está solteira?” Meu amigo me perguntou, há um tempo atrás. Afinal já faz quase 2 anos que terminei meu último namoro. Desde então ando refletindo sobre o assunto -a quem eu estou tentando enganar? estou faz tempo pensando no assunto-, e cheguei a algumas conclusões sobre o amor e relacionamentos nestes últimos meses…

    O amor está em várias situações e relações, não só entre casais, mas hoje esse é o tema mais debatido. Muitos resumiriam a vida ao amor e como este é indispensável, quem seria eu para negar tamanha declaração? E, concordo, ele é indispensável mas não é tudo. Me sinto uma jovem nesses assuntos, tenho meus quase 19 aninhos e ainda tive pouca experiência nessa área, em comparação aos mais velhos. Mas depois de quebrar a cara, errar inúmeras vezes e acertar algumas, não me sinto tão ingênua ou insegura ao falar que já tenho algumas conclusões.

    Com este tempo que estive solteira -livre, leve e solta-, pude perceber muitas coisas que quando estamos dentro de um relacionamento podemos esquecer ou não compreender. E devo dizer, sou grata tanto pelos acertos quanto pelos erros que cometi nessa área.

    Aprendi que o desapego com a pressa é chave, e essa arte deve ser aprimorada constantemente. A calma e o desespero não andam de mãos dadas, o percurso natural da vida deve ser respeitado. Mas nosso coração gosta disso, ou nossa mente que foi programada para nos prendermos à ideia de que precisamos estar com alguém ou seremos infelizes. Estou no momento tendo um luta com meu sistema, tentando desprogramar todos esses códigos pré-instalados e finalmente poder me sentir um ser totalmente independente e realizada mesmo sem alguém do lado. Gosto e sempre digo que o tempo deve ser seu melhor amigo, não lute contra ele, você nunca ganhará!

    E não, esse papo não é do tipo “sou melhor sozinha que mal acompanhada” apesar de tecnicamente ser, não gosto desse ar de arrogância e diria ainda que isso muitas vezes demonstra insegurança, ou alguma mágoa de relacionamentos que se foram… Papo de mal amada -como muitos diriam-.

    Mas quando se trata de relacionamentos, eu me cansei de joguinhos, sério.. Hoje em dia eu quero sinceridade, comunicação e alguém bem resolvido. É pedir muito? hahaha. Na verdade é difícil e eu tenho noção disso. Enquanto muitos pulam de relacionamento para relacionamento, perdidos na rotina e buscando sua outra metade, encontrar alguém completo é uma missão quase que impossível -acho que até Tom Cruise teria dificuldade nessa-.

    A cada dia eu percebo o quão bom é curtir minha própria companhia, poder programar meu sábado à noite com pipoca, chocolate, cobertas e um belo clichê romântico. Não digo que é fácil, essa coisa de se amar e não perder o rumo. Gosto de me lembrar sempre o porquê não aceito migalhas ou metades, e isso é minha motivação… Pra que incluir outro se não for pra acrescentar? Afinal, sozinha e feliz já sou. Portanto, é muito brega eu dizer que eu sou inteira e não nasci pela metade? haha

    E, pra finalizar, deixo vocês com este pensamento:

    ps: dicas pra vida – Como ser Solteira e feliz (veja aqui)

    Autora do Pequena Pinup. 20 anos. Cursa Direito. Ama bloggar e falar bobagens por vídeo!

    7 Comentários em “Encontrei minha outra metade”

    1. Fernanda Miranda 31 de outubro de 2014 at 13:53 #

      Menina, esse blog foi um achado pra minha vida!! Estava pesquisando sei lá o que no youtube (provavelmente dicas para cabelo pois, se tem uma coisa que me deixa extremamente feliz e satisfeita é cuidar do meu cabelo hahaha), e me deparei com esse vídeo aí do Dicas pra Vida e decidi assistir pelo simples fato de meu primeiro, e até então único namorado há 8 anos e meio – sim, esse tempo todo – ter terminado comigo recentemente, e me surpreendi muito! O seu blog, especialmente os seus vídeos (que eu assisto mais pra rir do que por causa do “assunto” em si hehehe), tá me motivando tanto nesse período. Quero aprender coisas novas, quero usar mais make, quero dançar mais, sorrir mais, ser mais eu. Bora pular de paraquedas!!! hahaha Concordo exatamente com tudo o que está escrito aí acima. Fiquei tanto tempo “presa” numa situação na qual me minimizei: passei por cima das minhas vontades, dos meus desejos, dos meus sonhos e… acabei sozinha? Pois é. Mas agora estou me redescobrindo, me reinventando, sendo eu mesma! Estou dando a volta por cima, fazendo um monte de coisa que eu sempre quis, estou super motivada e nem me lembro mais da tristeza e frustração que eu estava sentindo antes.
      Obrigadão, Rê!!
      Super beijo!
      P.S. Desculpa ter escrito um livro aqui nos comentários hehehe

      • Renata Castilho 3 de novembro de 2014 at 23:16 #

        Você não tem noção de quanto isso me alegra, é tão bom poder passar algo para alguém.. Eu imagino sua situação, e que bom que você está melhor! Toda a sorte e força pra você, continue motivada e evoluindo sempre! Beijosss <33

        • rute 8 de novembro de 2014 at 22:28 #

          oi rê tudo bem com vc ? eu espero que sim, depois de ter me inscrito no seu canal eu me reiventei um apessoa mt melhor eu amo seu videos de dicas pra vida são muito legais e especiais pra mim, eu me indentifico mt com vc bjs <3 <3

    2. Vanessa Maciel 31 de outubro de 2014 at 15:04 #

      Eu tenho 16 anos e nunca tive um namorado, acredite, nada, nem ficar. Pois é. Hoje e dia eu fico pensando “tô ficando velha, eu não deveria ter um namorado já?” Minha amiga é mais nova que eu e tem um namorado e tudo mais. Ao mesmo tempo eu penso, será que se eu finalmente tivesse um eu me sentiria feliz? Àa vezes eu acho que eu me iludo muito pensando que sem um namorado é ruim. Eu sou o tipo de pessoa que prefere ficar sozinha algumas vezes, eu posso estar rodeada de amigos, mas me acostumei a ficar sozinha. E também eu sou tão tímida que não me sentiria a vontade com um namorado, pelo menos eu acho. Não sei se o que escrevi tá ficando confuso kkkk. Mas acho que de todas as coisas q eu desejo realizar na vida essa deveria ser a menos importante, como vc disse, não deveria se resumir tudo ao amor.

      • Renata Castilho 3 de novembro de 2014 at 23:18 #

        Acredito que as coisas vão acontecendo no seu tempo, quando estamos com a mente clara e resolvida é tão mais simples enxergar a vida. E, eu te entendo, já fui a única da turma sem namorado.. Não é fácil muitas vezes, mas te digo que me fortaleceu muito! Como pessoa eu cresci e virei mais independente! Beijos

    3. Lílian 31 de outubro de 2014 at 17:33 #

      Muito boa a sua proposta, Rê. Já te acompanho tem 1 mês e cada vez mais gosto daqui. Sobre o assunto, eu tenho exatamente a mesma opinião que você. Muita gente acredita que namorar, ficar e não estar solteira é algo essencial.
      Na verdade, isso é mais um tabu que a sociedade criou. O mesmo tabu de que: “você já está grandinho(a), você precisa perder o BV”,ou “parabéns, agora que você já beijou alguém, arrume um namorado”,e até “muito bem, agora trate de não terminar sozinha, ou ouvirá comentários desagradáveis”.
      E o povo fala mesmo, falam(mal) de quem vive só porque acreditam nessa regra maldita de uma vida perfeita. E de que ninguém está feliz se estiver sozinho. As pessoas, em grande maioria, tentam se adequar e seguir à risca esse estereótipo de vida perfeita -e isso é o que mais se vê por aí-.
      Por dentro disso, muitas vezes, o que temos? Pessoas vazias por dentro, perdidas nessa busca incessável, apenas seguem o fluxo e nem ao menos perceberam que ainda não se encontraram. (Se você se identificou, muito cuidado.) Elas só precisam de um balde de água fria sobre O QUE É REALIDADE. Até porque você não constrói felicidade alheia, a vida é muito curta pra perder tempo se importando com o que os outros pensam ou vão deixar de pensar.
      Rê, eu mesma já me deparei com amigas minhas dizendo “hoje à noite você vai arrumar alguém! hahaha”. Elas ao menos sabem se eu quero? Muitas vezes não não se dão conta de que eu estou muito bem, já vivi relacionamentos e seu o quanto é gostoso estar apaixonado, é maravilhoso toda aquela sensação, mas não é prioridade. Isso é lamentável, sabe?
      Prioridade é estar bem, o seu “eu” deve confiar em você. Se você consegue estar bem, as pessoas automaticamente se aproximam. Sim acontece, já reparou que as pessoas mais interessantes são as que exalam confiança própria? Eles impõem como uma lei de que: cresceu, ficou adulta, agora cadê o seu namorado? Isso é MUITA, MUITA questão de alienação. Ninguém é obrigado a ficar com ninguém. Muito menos ser obrigado a odiar ficar sozinha. Nós, só aprendemos o que nossa mente nos impõe. E adivinha quem comanda nossa mente? Pois é, nós mesmos. Se achamos que é ruim ficar só, então assim será (E NÃO, NÃO É PRA SER).
      Porque você não PRECISA estar com alguém, se você não quer, ótimo. Se você quer estar, ótimo também. Acho muito mais necessário se educar mentalmente (e estou generalizando aqui,já existe muita gente que não segue esse paradigma) do que programar uma sociedade inteira para a carência absoluta em termos de relacionamento. Esse medo louco que muita gente tem de “MEU DEUS E SE EU TERMINAR SOZINHA(o), PRECISO ARRUMAR ALGUÉM” combina fatores pra aquele tipo de atitude: sair desesperada para conseguir um namoro/ficante e fingir que está tudo bem.

      PS: Tô pensando em criar um vlog, sériamente. Quem edita suas fotos? Você podia fazer um vídeo sobre. xx, Lilly.

      • Renata Castilho 3 de novembro de 2014 at 23:27 #

        Você tirou as palavras da minha boca, sério, disse tudo, complementou muito bem o texto! Acredito muito nessas coisas, e especialmente o poder da nossa mente sobre nossas ações e pensamentos.. Estou pensando em fazer um vídeo sobre isso e também sobre como eu edito as minhas fotos! Super te apoio a criar, e não esqueça de me mandar o link para eu assistir! Beijosss <3

    Deixe um comentário